Páginas

Livros & Reticências: |Livros com pegada| Nazismo

|Livros com pegada| Nazismo
















Heeeey, *-*
Iniciando, um novo tipo de post para vocês. Sempre que der, estarei trazendo listas de livros com pegadas únicas. Para entender melhor, o tema de hoje será NAZISMO, então por aqui você irá ver dicas de livros com o foco ou arredores nesse tema. 

Obras como: A Menina que roubava livros, O menino do Pijama listrado, O diário de Anne Frank já são livros popularizados, e acredito que todos conheçam, mas não deixam de serem indicações. Mas, agora vamos conhecer ou rever alguns livros que não são tão conhecidos, mas tem tanto potencial quanto para enfatizar o tema. 

Jogando Xadrez com os Anjos - Fabiane Ribeiro

Inglaterra, 1947. A Europa encontra-se devastada pela Segunda Guerra Mundial, assim como o coração de Anny. A garota de oito anos vê seu mundo desmoronar ao receber a notícia de que não poderá mais viver com os pais e terá que se mudar de casa levando pouco mais que seu tabuleiro de xadrez. Tudo parecia um pesadelo, até que surge Pepeu, um jovem misterioso que mudará para sempre a vida de Anny, levando-a a aprender sobre o mundo e a viver momentos emocionantes sem sair dos canteiros de seu pequeno jardim. Ao lado de anjos que são colocados em sua jornada, a doce menina aprende a enfrentar as dificuldades através de lições de abnegação, fé e amor verdadeiro.

Inverno na Manhã - Janina Bauman

Em um relato pessoal e tocante, Janina Bauman nos revela as experiências e emoções de uma adolescente de família próspera que sofreu os horrores de ser judia numa terra controlada pelos nazistas.
Quando Hitler invadiu a Polônia em 1939, Janina tinha 14 anos. Nos seis anos seguintes ela enfrentou a luta pela vida e os dilemas da adolescência, o medo e a perda da inocência, a fome e as primeiras emoções do amor.
A partir de seus diários da época — escondidos durante a guerra e reencontrados intactos após o conflito —, a autora retorna a esses duros anos, apresentando-nos sua família, as amizades surgidas do infortúnio, a fuga do gueto de Varsóvia, a vida em esconderijos.
Uma história extraordinária de sobrevivência, coragem e paixão pela vida.
“Durante a guerra aprendi uma verdade que geralmente preferimos não enunciar: que o mais brutal da crueldade é que ela desumaniza suas vítimas antes de destruí-las. E que a luta mais árdua de todas é permanecer humano em condições desumanas.”

O Piloto de Hitler - a Vida e a Época de Hans Baur

Um livro que faltava sobre as duas guerras mundiais e o inferno do nazismo. C. G. Sweeting resgata nas páginas deste O piloto de Hitler o testemunho privilegiado de um homem fiel ao ditador alemão mesmo depois dos dez anos de sofrimento em masmorras e campos de prisioneiros da União Soviética. Hans Baur era a sombra de Hitler no ar. Amava o Führer e os aviões. Tudo sobre os horrores da guerra está aqui. Uma leitura eletrizante.
 







1984 – George Orwell
Publicada originalmente em 1949, a distopia futurista 1984 é um dos romances mais influentes do século XX, um inquestionável clássico moderno. Lançada poucos meses antes da morte do autor, é uma obra magistral que ainda se impõe como poderosa reflexão ficcional sobre a essência nefasta de qualquer forma de poder totalitário.









Fahrenheit 451 – Ray Bradbury


Escrito após o término da Segunda Guerra 
Mundial, em 1953, Fahrenheit, 451 de Ray Bradubury, revolucionou a literatura com um texto que condena não só a opressão anti-intelectual nazista, mas principalmente o cenário dos anos 1950, revelando sua apreensão numa sociedade opressiva e comandada pelo autoritarismo do mundo pós-guerra. A singularidade da obra de Bradbury, se comparada a outras distopias, como Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, ou 1984, de George Orwell, é perceber uma forma muito mais sutil de totalitarismo, uma que não se liga somente aos regimes que tomaram conta da Europa em meados do século passado. Trata-se da indústria  a esta percepção, Fahrenheit 451 continua uma narrativa atual, alvo de estudos e refcultural, a sociedade de consumo e seu corolário ético - a moral do senso comum, segundo as palavras do jornalista Manuel da Costa Pinto, que assina o prefácio da obra. Graçaslexões constantes.

O livro descreve um governo totalitário, num futuro incerto, mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo. Tudo é controlado e as pessoas só têm conhecimento dos fatos por aparelhos de TVs instalados em suas casas ou em praças ao ar livre. A leitura deixou de ser meio para aquisição de conhecimento crítico e tornou-se tão instrumental quanto a vida dos cidadãos, suficiente apenas para que saibam ler manuais e operar aparelhos.



Espero que tenham gostado, e anotado dicas. :) 
Abraços, 



 




9 comentários:

  1. Nossa adorei esse novo formato de post.sinceramente não gosto muito do tema Nazismo,mais coloquei um em minha (enorme) lista de leituras,que é ''O piloto de Hitler'' simplesmente adorei a sinopse,vou pesquisar um pouco mais.
    Adorei seu blog,Abraços.
    .
    www.garotoaocubo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Já faz um bom tempo que eu li "Jogando Xadrez com os anjos", mas até hoje me lembro dos sentimentos que ele me trouxe. É um livro simplesmente incrível ♥ "Fahrenheit 451" eu ainda não li, mas tenho curiosidade de conhecer. "Inverno da manhã" e "O Piloto de Hitler" já entraram para a wishlist.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Gostei do post, achei a ideia bacana, quanto aos livros, a maioria já vi em algum lugar, li resenhas, mas os livros mesmo não li ainda nenhum.
    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Gostei da ideia do post de indicar o tema para quem gosta
    Que pena que o tema não me atraia tanto assim

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Esse tema é muito pesado, e apesar de eu gostar muito de histórias históricas não curto muito essa literatura, pois é muito realista e é horrível ver o sofrimento dessas pessoas.

    ResponderExcluir
  6. Issac ótima postagem, são temas recheados de emoções dores e sofrimento, nem sempre gosto de ler, alguns relatos nos tocam demais tamanho sofrimento dos personagens, alguns livros não conhecia, e já anotei os que mais me interessaram. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu gostei muito de todas as suas dicas! O 1984 e o Fahrenheit 451 já está na minha lista!

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ooi,
    Eu tenho muita vontade de ler Fahrenheit 451, tenho que ler logo, vou recolocar na minha lista de urgentes.
    Vitória Zavattieri
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  9. Olá Isaac
    Gostei muito do formato do seu post, parabens pela ideia.
    Nossa não imaginava que tinha tantos livros assim sobre o tema. Eu confesso que não é o tipo de livro que eu gosto, muito sofrimento sabe? :/

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário! :)

Deixe seu link, quero ver o seu blog!
Abraços *-*