Páginas

Livros & Reticências: |Resenha| Os livros que devoraram meu pai - Afonso Cruz

|Resenha| Os livros que devoraram meu pai - Afonso Cruz





Heeey,



O livro de hoje é bem interessante, fugaz e bem surpreendente. Não esperava tanto dele.

Sinopse: Vivaldo Bonfim é um escriturário entediado que, escondido de seu chefe, lê romances e clássicos da literatura durante o expediente, na repartição de finanças onde está empregado. Um dia, enquanto finge trabalhar, perde-se nas páginas de um livro e desaparece deste mundo. Esta é sua verdadeira história - contada em primeira pessoa por Elias Bonfim, seu filho, que recebe como herança a biblioteca de Vivaldo e, então, inicia uma aventura pelos grandes clássicos em busca de seu pai, percorrendo obras repletas de assassinos, paixões devastadoras, feras e outros perigos feitos de letras. Será que o jovem Elias encontrará seu pai? Quais serão as pistas que A Odisseia, O Médico e o Monstro e A Divina Comédia darão ao garoto para ajudá-lo na busca? E como Elias resgatará seu pai de personagens tão distintos?



Não sei o que dizer deste livro. Por um lado, um livro maravilhoso sobre um homem que afunda – se em um emaranhado de clássicos literários. Por outro lado, um livro pra crianças de um homem que e engolido por um livro, e seu filho ganha sua biblioteca de herança e passar a enxerga o pai em todas as histórias lidas. Mas, para não criarmos preconceitos, vamos ao estado inicial e prometo dar a vocês uma energia de ativação.

Nestas curtas e fluídas 112 páginas, Vivaldo Bonfim é o tipo boohakolic, amante literário e a todo instante está lendo um dos livros da sua biblioteca. Ate que um dia esta fingindo ler um relatório de imposto de renda, mas na verdade esta lendo “A ilha de Dr. Moreau”. Como castigo, ou consequência de uma intensa concentração, Sr. Vivaldo é engolido pelo livro, e é assim que Elias Bomfim perdeu seu pai, ele recebe a biblioteca do pai como herança, e curioso passa a visitar constantemente, a procura de vestígios de como seu pai foi sumir nas entrelinhas de um livro, é assim que ele embarca em clássicos da literatura como Fahrenheit 451, A Revolução dos bichos e entre outros. 

Classificado como infantojuvenil, o livro ganhador do Premio Maria Rosa Colaço em 2009, conseguiu conquistas e me fez desejar ler clássicos literários. Com este livro, que li em uma noite eu fui tentado a ler A Revolução dos Bichos e não me arrependi.
Realmente, estou com dificuldades para passar para vocês, mas eu adorei este livro, ele juntamente com a Mell Ferraz do Literature-se e Tati Feltrin do Tiny Little Tines me fizeram enxergar clássicos com outros olhos.
A parte gráfica também está bem interessante, o livro esta em um formato pequeno com ilustrações e a fonte deu uma vida às paginas amareladas. A diagramação e revisão estão impecáveis.
 





2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Impressionante! Fiquei até com vontade de dar uma lida neste livro, após esta resenha! ����

    http://blogfriendzone.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário! :)

Deixe seu link, quero ver o seu blog!
Abraços *-*